quarta-feira, 18 de abril de 2018

Sobre as pesquisas para Presidente, o que importa não é comentado


Então o Vox Populi e o DATAFOLHA divergem nos índices de Lula?

Sim, mas o principal ninguém está dizendo.


Muito mais importante que o momento, ou seja o que cada um tem, é o futuro.

Sabemos que a eleição não é agora. É somente em Outubro e como pode chegar cada candidato no dia da votação?

O Vox Populi trabalhou como um tipo de  questão que eu gosto muito e utilizo-o sempre que posso. Na verdade uma sequencia de questões que nos dá, além de uma amostra da intenção de voto atual, a possibilidade de crescimento de cada candidato e nos mostra também limites destes.

Primeiramente testa-se o nível de conhecimento de cada candidato pelo público. Assim sabemos que aqueles candidatos mais conhecidos, tem por óbvio, mais chances de aproveitar o seu potencial de crescimento.

O potencial de crescimento é dado pela seguinte questão. Pergunta-se ao entrevistado quais as chances de você votar no candidato X. E repete-se a questão para cada um dos candidatos que se quer testar. O entrevistado pode escolher entre 3 respostas, sendo estas: "votaria com certeza"; "poderia votar" ou "não votaria".

A opção "votaria com certeza" é onde o candidato está no momento. Geralmente este é um eleitor que não mudará de ideia tão facilmente. Ele está firme, ele tem certeza. Remover ele dessa ideia não é fácil.

O entrevistado que escolhe "poderia votar" está analisando, refletindo, escolhendo. Considera a chance de dar o voto ao candidato testado. Esta pessoa não consolidou a sua escolha mas admite a possibilidade de o candidato testado ser essa escolha. Há chances de conquistar esse voto.

Quem escolheu a opção "não votaria" está claramente rejeitando o candidato. Raramente alguém que declara "não votaria", muda essa opinião. Note-se que esse entrevistado escolhe a unica opção claramente ligada ao NÃO contra duas opções que refletem, em maior ou menor grau, um SIM.

O potencial de crescimento é formado pela soma do que o candidato tem hoje de forma consolidada com os que admitem votar no candidato mas que ainda não definiram, ou seja:

Potencial de Crescimento = "votaria com certeza" + "poderia votar";

Sendo assim vejam os resultados que o  VOX POPULI divulgou e deixem seus comentários.

Vamos fazer o debate que ninguém está fazendo?


  • Lula: Votaria com certeza 44%, Poderia votar 13%; Não votaria 38 %;
  • Joaquim Barbosa: Votaria com certeza 14%; Poderia votar 27%; Não votaria 10%;
  • Bolsonaro: Votaria com certeza 10%; Poderia votar 15%; Não votaria 67%;
  • Marina Silva: Votaria com certeza 5%; Poderia votar 25%; Não votaria 63%;
  • Ciro Gomes: Votaria com certeza 4%; Poderia votar 17%; Não votariam 70%;
Atenção, os valores que faltam para somar os 100% são os entrevistados que declararam não saber responder a questão.

Então a pesquisa mostra, finalmente que na DATA EM QUE FOI REALIZADA (13 a 15 de Abril de 2018):
  • Lula tinha 44% e pode chegar 57%;
  • Joaquim Barbosa tinha 14% e pode chegar a 41%;
  • Bolsonaro tinha 10% e pode chegar a 25%;
  • Marina Silva tinha 5% e pode chegar a 30%;
  • Ciro Gomes tinha 4% e pode chegar a 21%;
Aonde cada um pode chegar?

Sugestões de outros textos sobre esta pesquisa.

Blog da Cidadania;




sábado, 31 de março de 2018

Papo de sábado



Chegou a mim, por que meios não sei, a informação sobre uma conversa que aconteceu no sábado de aleluia, o primeiro deles. Aquele sábado entre a sexta e a crucificação de Jesus e o Domingo de sua ressurreição.
Para facilitar o entendimento do diálogo tive a liberdade de transpor os termos da conversa para o vocabulário atual.
Estão na frente de casa,dois habitantes de Jerusalém. O primeiro diz:
-Então vizinho, como é que vai?
-Eu bem, e tu?
-Vamos indo, sabe como é. Agora não bastasse os problemas que a gente já tem e a minha filha ta trancada no quarto chorando?
-Por quê?
-Como por quê? Não sabias que ela seguia o Nazareno que crucificaram ontem.
-Ah é? Crucificaram aquele cara? Mas por quê?
-Pô tu não sabias? Aonde andavas?
-Eu tive que dar um pulo em Jericó, acabo de chegar. Mas me diz por que o crucificaram?
-Olha, tu sabe que em se tratando de crucifixão os Romanos são fanáticos. Não precisa muito.
-Bom isso é verdade? Mas o que alegaram?
-Pois isso é o mais estranho. Dizem que não foram os Romanos mas que foi uma intriga do Kaifás.
-Hum, esse velho matreiro.
-Pois é, mas também me disseram que foi o Herodes.
-Não esse não. Nem parece Rei, ta mais preocupado em beber e vadiar. É um fantoche dos Romanos.
-Nisso eu concordo, mas sabe como é a política...
-Bom... É mas o Herodes?
Nisso chega uma terceira pessoa, bem mais jovem e entra na conversa:
-Desculpe me meter, mas onde fica o mercado?
-Segue até aquela casa, pega a esquerda e vai sempre.
-Valeu. Disse o transeunte e saiu a passos.
Nisso os vizinhos seguem conversando:
- Mas me diz uma coisa, como está a tua filha, coitada?
- Mas ta arrasada. Acreditas que ela dizia que ele era o cara pra tocar com os Romanos daqui?
-Mas que bobagem. Se uma vez eu vi uma palestra desse cara e ele é pacifista.
-Ah tu viu foi?
-Ví sim, lá na montanha. Tava no fundo não escutava muito bem o que ele falava. Fosse em um teatro Grego seria melhor.
-Ah com certeza, uma vez vi uma peça em Antioquia, que maravilha. Tava lá no último degrau e escutava tudo. Esses Gregos são uns arrogantes mas em matéria de teatro... mas conta aí  que dizia este maluco?
-Olha tu sabes que até que tinha algum fundamento. Era um lance mais espiritual e tal. Dizia que a nossa liberdade dos Romanos estava dentro de nós. No nosso pensamente, na nossa fé.
-Sério? Mas isso tem fundamento é para ti. Imagina só Liberdade no pensamento. Ah, para. Chega um Romano com a espada dele e zap, adios pensamento.
-Pois é, mas sabe como é esse pessoal espiritual. Vá que tenham razão?
-Acho brabo. Olha a Ester aí dentro, lhe dei um nome de uma heroína e de que adiantou? Entrou nessa de espírito pra cá e pra lá e só faz chorar e chorar. E não sabes da pior?
-O que?
-Agora de manhã, no café, venho com uma que o Nazareno morreu mas não morreu.
-Como assim?
-Diz que ele voltará dos mortos, pois é filho de Deus.
-Filho de Deus?
-Isso.
-Bah, quando lembro das cobranças que meu pai me fazia... coitado desse cara se for mesmo filho de Deus.
-Hahaha, boa essa.
-Mas é verdade. Olha tchê teve uma vez que tomei uma surra por que não coloquei a túnica que ele mandou. E olha que era feia a túnica tchê. Que velho malvado, mas era bom ao mesmo tempo. Fazia tudo pra gente.
-De que morreu o teu pai afinal?
-Ah deixa, ia daqui para Jericó para ver o meu avô e uns bandoleiros o assaltaram e o mataram. Tentei ir atrás deles, mas não tinha um tostão para pagar os mercenários. Mas ainda pego esses caras, eu sei quem são. Mas e a história do Nazereno voltar.
-Pois é diz que volta dois dias depois da sua morte, ou seja, amanhã.
-Hum, amanhã vou la ver a tumba. Aonde é?
-É tumba do Arimatéia.
-Ah sim, do ricaço aquele. Mas onde fica?
-Olha nem sei direito, mas vai com a minha filha, é certo que ela vai.
-Sabe que agora me ocorreu uma coisa?
- O que?
-Será que daqui a um ano alguém se lembra desse cara?
-Tchê, crucificam tanta gente que eu te digo sem medo de errar. Acho que não!
Nisso salta de dentro da casa a filha e diz:
-Pois fiquem sabendo que ele será lembrado para sempre. Daqui a milhares de anos falarão no nome dele e haverá festa no dia do seu nascimento e de sua morte. Após falar isso a jovem entrou novamente para dentro de sua casa e bateu a porta.
-Mas que raiva esta tua guria?
-Sabe como é a gurizada sempre querendo mudar o mundo.
-Bueno me diz uma coisa que ficou para traz na conversa.
-O que?
-E o Pilatus nisso tudo? O que fez?
-Humf, como bom político se lavou as mãos.
-Bom tenho que ir ao centro, até mais.
-Até mais. Tchau.

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

VOLTANDO AO MUNDO REAL



Depois de um mês acompanhando, bem de longe, os noticiários, blogs e o bando de fakes que inunda o facebook estou de volta. E volto logo em um dos momentos mais importantes da história do meu país.
Amanhã (24 de Janeiro de 2018) decide-se não apenas se um ex-presidente poderá concorrer ou não nas eleições de Outubro deste ano. Está em jogo muito mais do que isso.
Se houver uma condenação o campo político que Lula representa não acabará. Irá se reorganizar em torno de outro candidato e seu sucesso ou não fará parte da história também.
O problema não é a condenação ou absolvição de Lula em sí. É o que significaria. Condenar uma pessoa sem provas abrirá um precedente gigante que terá força suficiente para tornar o nosso País o mais injusto entre todos os países do mundo.
Pensem todos vocês que se uma pessoa que exerceu o maior cargo político desta República por 8 anos poderá ser condenado sem provas o que será feito com as pessoas ditas comuns?
A Democracia não pressupõe apenas eleições. É muito mais do que isso. Trata-se de um sistema que deve se ater também a combater injustiças. Este sistema nasceu para que o Governo não fosse exercido por apenas uma pessoa (poderiam ser Reis, Imperadores ...). Ao fazer com que todos os cidadãos participem, dentro das suas regras, faz com que não seja a vontade de uma pessoa a definir o certo e o errado.
Se Lula for condenado sem provas ele será, obviamente perdedor, porém a maior derrotada será a Democracia no Brasil que estará caindo de vez e em um processo muito rápido, elaborado e vil.

E desta vez, ao contrário de 1964, sem nem precisar recorrer a força das armas.

PS. Estarei na manifestação em favor de Lula no dia 24 em POA.

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Os Direitos Humanos, meus, teus de todos os Humanos.



Em 10 de dezembro do ano que vem, daqui a menos de uma ano por tanto, a Declaração dos Direitos Humanos da ONU completará 70 anos.
Em 1948 uma série de Direitos foram organizados em trinta artigos de modo a que esta declaração fosse Universal, Humana e por óbvio que garantisse os direitos dos humanos deste universo.
Por universal se entende que esta declaração possa ser seguida em qualquer parte, não interessando a forma de governo, a religião ou qualquer outra exceção que possa existir no local. Sendo um humano ele estará protegido por esta declaração.
Resultado de imagem para direitos humanosNão importa o local, todo o ser Humano tem direito a vida e o que fazemos? Somos um país com altas taxas de homicídio. Todo o ser humano tem direito ao trabalho e o que fazemos? Assistimos Temmer levar ao desemprego milhares e milhares de brasileiros.
Certa vez uma pessoa me disse que os direitos humanos eram, na verdade o direito dos presos. A pessoa me falava isso com raiva. Apenas lhe disse, claro os presos são humanos. Mas em todo o caso, se o preso está preso, possivelmente é por que ele violou algum dos direitos humanos.
Nenhuma declaração, Lei ou regra fará o efeito desejado apensas pelo fato de ter sido escrita. Seria tão fácil que bastaria fazermos uma lei com a seguinte redação: Artigo Único, ninguém pode cometer crime algum. Pronto, estaria resolvido o problema de toda a humanidade, se não com esta mas com mais algumas iguais a esta seria possível acabar com a fome, com os crimes, etc.
No ano que vem ao completar 70 anos, a Declaração Universal dos Direitos Humanos, terá assim como desde que foi escrita, mais um grande desafio. A própria Humanidade parece fazer força para que a Declaração não seja cumprida.
Vivemos em um mundo onde a realidade do presente está matando, mais uma vez, a esperança de futuro melhor. Mais uma vez o Brasil terá de escolher se opta pela esperança, na forma de um Estado, mesmo que incipiente, de bem estar social ou então uma opção mais realista, calcada em banqueiros, no lucro pelo lucro e no rentismo.
Os Direitos Humanos, e o direito a dignidade é um deles, sofrem ataques diariamente. No Brasil não é diferente. As reformas propostas por este Governo Federal estão sem sombra de dúvidas cheias de ataques a estes Direitos, declarados em 1948 mas mais necessários do que nunca.
Falta menos de um ano para que estes direitos completem 70 anos, mas quais deles ainda serão válidos no Brasil daqui a uma ano?

domingo, 3 de dezembro de 2017

Só dois, desde 1994, viraram a eleição para Presidente.



Um dos dois ou uma terceira via?
Lula lidera e Bolsonaro é o segundo, o que isso significa neste momento?

Em uma primeira análise salta aos olhos que desde 1994, apenas dois candidatos que não lideravam pesquisas um ano antes da eleição se elegeram.

Importante ressaltar que mais do que a fotografia do momento, uma pesquisa eleitoral serve mesmo como comparação com outros instrumentos, construídos com o mesmo modo e em épocas parecidas. Assim sendo, cabe comparativo com outras pesquisas e a questão aqui trata-se de comparar os cenários, avaliando se o que aconteceu em cada eleição pode servir de guia para intuirmos o que pode acontecer em 2018.

Para fins de análise utilizei as pesquisas do IBOPE  (mesmo a atual) que se mostraram mais fáceis de serem acessadas.


Vamos as comparações.
 fonte : https://www.nexojornal.com.br/expresso/2017/10/30/Desde-1994-como-estava-a-corrida-presidencial-um-ano-antes-das-elei%C3%A7%C3%B5es

Em Agosto de 1993
Há um ano das eleições de 1994 Lula liderava, seguido de Maluf, Brizola e FHC. A vitória um ano depois ficou com FHC que venceu em primeiro turno. O que aconteceu para que esta vitória fosse possível? O sucesso do Plano Real, lançado próximo as eleições o que fez com que a marca de "Pai do Real" fosse facilmente reconhecida pelo eleitor que fez do Ministro da Fazenda de Itamar Franco o novo Presidente do Brasil.


Em Outubro de 1997
O Presidente FHC já aparecia com 40% das intenções de voto e esse índice apenas subiu no período eleitoral fazendo com que a vitória chegasse no primeiro turno com 53% dos votos. Lula era o segundo colocado e com Brizola como vice não alterou a posição ao final do Pleito. O Presidente que era o "Pai do Real" surfava ainda na onda do plano econômico que após a eleição teve um duro revéz, porém a eleição já estava ganha.


Em Setembro de 2001
De forma muito hábil Lula e o PT surfaram nos insucesso do segundo mandato de FHC capitalizando toda a ansiedade por um Brasil melhor e mais justo que existia no País. Se a inflação havia sido vencida, ainda havia o medo e com uma mensagem de Esperança Lula liderou desde o início das pesquisas. Ciro Gomes, Itamar Franco, Rosena Sarney e Anthony Garotinho apareciam a frente de José Serra que chegou ao segundo turno, perdendo para Lula.


Em Dezembro de 2005
Mesmo com as denúncias do Mensalão, o Presidente Lula lilderava as intenções de voto com quase 35%, em segundo lugar aparecia Garotinho, seguido por Alckmin e Heloísa Helena. No final o PSDB levou Alckmin ao segundo turno sendo este derrotado por Lula. Nesta eleição o principal mote de campanha do vencedor foi "deixa o homem trabalhar", numa clara referência ao povo dar mais um chance ao Presidente para que este concluísse seus projetos. A população aceitou bem esta proposta.

Em Setembro de 2009
A Ministra Dilma Roussef se destacava nas ações de Governo. Depois de ter sido Ministra de Minas e Energia, após o escândalo do Mensalão era agora a principal articuladora do Presidente Lula. MAs isto ainda não lhe conferia popularidade. A Liderança nas pesquisas era de José Serra, com 35% das intenções de voto. Em seguida aparecia Ciro Gomes e Dilma era apenas a terceira colocada. Nesta eleição ficou mais uma vez clara que um governo bem avaliado tem condições de largar atraz e fazer a virada, foi o que aconteceu em 1994 com FHC e se repetiu em 2010 com Dilma.

Em Outubro de 2013
Dilma liderava com folga as intenções de voto. Fruto de boas avaliações do seu governo que era considerado técnico e menos político que seus antecessores. Curiosamente esta mesma classificação é usada para entender o impeachment que a mesma sofreu em seu segundo mandato. Mas em 2013, com ou sem esta avaliação, Dilma batia a casa dos 40% e Aécio e Eduardo Campos que a perseguiam não chegavam a 20%. Uma campanha bastante acirrada fez o cenário mudar várias vezes, com Marina assumindo no lugar do falecido Eduardo Campos, ultrapassando Aécio que se recuperou no final, foi ao segundo turno e quase venceu as eleições. Dilma ainda teve folego para manter a liderança mas assumiu um país rachado e acabou não terminando o mandato.

Em Dezembro de 2017
Lula lidera em todos os institutos e em todos eles Bolsonaro aparece na segunda colocação.
Na pesquisa de ontem Lula aparece com 34%; Bolsonaro com 17%; Marina e Alckmin com 6% e Ciro Gomes com 5%.



O que podemos interpretar disso tudo?
Apenas duas vezes, desde 1994, aconteceram viradas. O que há de comum nestas viradas?
1 Ambos os candidatos eram Ministros de Governos bem avaliados, FHC de Itamar Franco com o REAL e Dilma de Lula com o sucesso dos programas Socias e da ascensão da chamada "nova Classe C".

2 Movimentos econômicos fortes, o Plano Real no caso de FHC e a baixa taxa de desemprego no caso de Dilma.

3 Perfil dos candidatos, ambos se apresentaram como bons Gestores. Dilma a Ministra técnica de Lula, FHC o Sociólogo que entendia de Economia.


A pergunta que fica agora é?
Há algum movimento que possa acontecer no mesmo sentido possibilitando uma virada?
Primeiro temos que levar em conta que as duas viradas que aconteceram foram da situação sobre a oposição. Isto poderia ocorrer novamente? Em nossa opinião torna-se quase impossível visto que a situação atual tem apenas 5% de aprovação e como vimos nos dois casos este não era o cenário.


Lula surfa não apenas no sucesso dos seus dois mandatos, mas também vai muito bem quanto a forma de crítica ao atual governo. Não da certo a associação que os governistas atuais fazem de Lula, ou  mesmo do PT, com a crise atual. O Eleitor parece não entender desta maneira.

Olhando por outro lado este viés não agrada nem mesmo a aliados do Presidente Temmer. O PSDB temendo por seu desempenho eleitoral sinaliza com a saída do Governo.

O Cenário está ainda aberto para surpresas e confirmações e uma dúvida grande é o Desempenho de Bolsonaro. Será que sua retórica fortemente conservadora se manterá em alta? Que tipo de apoios ele terá em sua cruzada?

Pode ser que apareça algum nome destes considerados como de "fora" da política? Luciano Huck, por exemplo?

Conjecturas a parte o fato é que desde 1994, apenas duas vezes e em condições bem específicas, não venceu a eleição quem ja era líder há mais ou menos um  ano e neste momento Lula lidera.